Chateau Pontet-Canet 2000

cq5dam.thumbnail.744.415

Hoje vamos falar de um restaurante e um vinho muito especiais. Uma dessas raras oportunidades que a vida nos dá. O restaurante La Palm D’Or do Hotel Martinez em Cannes, sul da França.
O restaurante tem uma atmosfera maravilhosa, com vista para a Baia de Cannes, linda praia. O tratamento que você recebe no restaurante é extremamente atencioso e profissional. o Chef Christian Sinicropi trata cada cliente com atenção e carinho especial. Uma experiência gastronômica e tanto. Para acompanhar um jantar tão especial, selecionei na carta um Chateau Pontet-Canet 2000. Pelas minhas experiências anteriores com as safras 2005 e 2006 eu sabia que se tratava de um vinho excepcional, mas a surpresa foi ainda mais agradável. Uma bebida potente com aromas marcantes de framboesa, especiarias e castanha torrada. Já com 14 anos de adega o vinho ainda é bastante musculoso, denso, com taninos vigorosos. O final é incrível, deixando os sabores e cheiros da bebida na boca por alguns minutos. Não sou um crítico de vinhos, mas acredito que possa ainda ser guardado por mais 10 ou 15 anos. Lógico que eu não conseguiria fazer isso se tivesse outra garrafa. Alias, no dia seguinte, voltamos para almoçar no Palm D’Or, para cumprimentar o Chef e provar mais uma vez o Chateau Pontet-Canet 2000.

 

Chateau Pontet-Canet 2000

 

 

 

Caso queira saber a história do vinho…
A história do Chateau Pontet-Canet é cheia de altos e baixos. A formação do Chateau começou no século XVIII quando Jean-François de Pontet, Governador do Medoc, organizou lotes de terra para a produção de vinho. No início do século XIX a qualidade dos vinhos do Chateau Pontet-Canet atingiu seu ponto máximo nas mãos de Pierre-Bernard de Pontet, que morreu eu 1836. Com isso a qualidade decaiu e quando a Câmara de Comercio de Bordeaux criou, em 1885, sua classificação que permanence até hoje, Chateau Pontet-Canet foi definido como um Cinquièmes Crus. Em 1855 o Chateau passou às mãos da família Cruse, que possuia grande tradição em qualidade. Muitos investimentos foram realizados e Pontet-Canet voltou à sua melhor forma. A próxima geração entretanto perdeu essa tradição de qualidade e o vinho decaiu de forma absurda, passando anos como um simples vinho não safrado que era vendido a Estrada de Ferro Francesa.
Em 1975 Guy Tesseron comprou o Chateau e com a ajuda de Jean Michel Comme e Michel Rolland recuperou totalmente a qualidade Pontet-Canet. O ano de 2005 brindou todo o esforço dos produtores e trouxe um vinho fantástico, de cor rubi escura, com aroma de amoras, alcaçuz e alcatrão. Encorpado e poderoso, com tanitos muito elegates que lhe dão um longo final. Atingiu 96 pontos na WS e a 7a colocação como o melhor vinho na avaliação de 2008. Feito com  70% Cabernet Sauvignon,  Merlot 25%, 3% Cabernet Franc e 2% Petit-Verdot.
Essa pesquisa foi feita tendo como fontes o “Livro 1001 vinhos pata Beber antes de morrer”  de Neil Beckett, no site Wine Doctor.

JCAGH_P184

Comments

Facebook Comments

Powered by Facebook Comments

Paulo Queiroz June 28th, 2014 1 comment França / Tinto / Todos
  1. Eduardo

    Sensacional!

    June 29th, 2014 // Reply

Add your comment

Your email address will not be published. Required fields are marked *

*

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>

Os melhores vinhos na opinião dos amigos

Archives

Manifesto do Blog

NOSSO VINHO foi fundado em outubro de 2008. Este é um lugar de diversão e cultura sobre o mundo do vinho. Nada aqui é comercial. Não aceitamos propaganda. Não participamos de degustações com fins comerciais. Não falamos mal de nenhum vinho, pois não perdemos tempo com vinho ruim. Por tratar de uma bebida alcóolica, esse blog dirige-se a maiores de 18 anos. Se beber não dirija.

Traffic

Hits

Pages |Hits |Unique

  • Last 24 hours: 6,003
  • Last 7 days: 39,337
  • Last 30 days: 159,469
  • Online now: 34

© 2013 NOSSO VINHO
Powered by WordPress, Endless & Sneek

Agradecimento especial a Denis Gustavo Alves dos Reis Santos.